Hospital Lifecenter | Blog
Serviços Hospitalares
  • Consultas e exames
  • Pronto Atendimento
  • Cirurgias e Procedimentos
  • Diagnóstico e tratamento de lesões intra cranianas
  • Embolização de tumores benignos e malignos e mal formações vasculares
  • Laboratório de Hemodinâmica
  • Terapia Intensiva
  • Internação Hospitalar
  • Especialidades Médicas
  • Anestesiologia
  • Arritmologia cardíaca
  • Cardiologia clinica
  • Cardiologia Intervencionista
  • Cirurgia bariátrica
  • Cirurgia buco-maxilo-facial
  • Cirurgia cardiovascular
  • Cirurgia coloproctologica
  • Cirurgia de cabeça e pescoço
  • Cirurgia de coluna
  • Cirurgia de joelho
  • Cirurgia de mão
  • Cirurgia de quadril
  • Cirurgia endovascular
  • Cirurgia geral e digestiva
  • Cirurgia ginecológica
  • Cirurgia hepato-bileo-pancreatica
  • Cirurgia otorrinolaringológica
  • Cirurgia plástica estética e reparadora
  • Cirurgia torácica
  • Cirurgia urológica
  • Cirurgia vascular
  • Clínica médica
  • Coloproctologia
  • Eletrofisiologia cardíaca
  • Endocrinologia
  • Gastroenterologia e Nutrologia
  • Ginecologia
  • Hematologia
  • Hemodinâmica
  • Hepatologia
  • Infectologia
  • Medicina de urgência
  • Medicina Interna
  • Nefrologia
  • Neurocirurgia
  • Neurologia
  • Neurorradiologia
  • Oncologia
  • Ortopedia e traumatologia
  • Ortopedia Oncológica
  • Otorrinolaringologia
  • Reumatologia
  • Terapia intensiva de adultos
  • Urologia
  • Especialidades Multiprofissionais
  • Enfermagem
  • Fisioterapia
  • Fonoaudiologia
  • Nutrição e dietética
  • Psicologia Clínica Hospitalar
  • Blog

    Sistema de classificação de risco do Hospital Lifecenter segue o protocolo de Manchester


    Postado em 13/05/2019




    Quando o assunto é atendimento emergencial em um hospital, qualquer segundo é precioso para salvar a vida de uma pessoa. Sendo assim, um sistema de classificação de riscos é imprescíndivel para que as equipes de médicos e enfermeiros possam priorizar os casos mais graves.


    O Protocolo de Manchester é um sistema de triagem de pacientes baseado em cinco cores: vermelho, laranja, amarelo, verde e azul. Essa metodologia ajuda a organizar a ordem de atendimentos dos pacientes que chegam no hospital e facilita, posteriormente, o atendimento dessas pessoas.


    O que significa cada uma das cores da triagem de Manchester?


    Cada cor representa o grau de urgência no atendimento do paciente:


    VERMELHO: para emergências. O paciente não pode esperar nenhum minuto;


    LARANJA: o atendimento é muito urgente. A espera não poderá ultrapassar 10 minutos;


    AMARELO: o atendimento é urgente, mas o paciente pode aguardar por um período de até 50 minutos;


    VERDE: pouco urgente, pode aguardar por até 120 minutos ou ser encaminhado para outros serviços de saúde;


    AZUL: não há urgência, o tempo de espera pode ser de até 240 minutos ou será encaminhado a outros serviços de saúde.


    Dessa forma, os casos mais graves tem prioridade sobre os menos graves, e automaticamente, aumenta-se as chances dos profissionais salvarem mais vidas e prevenir complicações que o paciente possa apresentar por esperar demais por atendimento médico e assistência adequada (medicação, procedimentos, internações).


    Onde surgiu o Protocolo de Manchester?


    A técnica recebe esse nome porque foi criado em Manchester, Inglaterra, no ano de 1997. O protocolo é mundialmente conhecido e aplicado nas principais instituições de saúde, seja ela publica ou privada. No Brasil, essa metodologia chegou no ano de 2007, sendo implantada primeiramente em Minas Gerais.


    Sistema Automatizado de Classificação


    O processo de automatização da classificação de risco no Hospital Lifecenter é feito por meio de um software, que segue o Protocolo de Manchester. A partir dos sinais e sintomas apresentados pelo paciente, de forma padronizada e com chance de acerto de 95%, se seguido corretamente o fluxograma, o enfermeiro consegue definir a prioridade de atendimento do paciente de forma precisa. Sendo assim, o serviço fica organizado e a ordem de atendimento segue de acordo com a gravidade do indivíduo.


    Classificação de Risco não seria um diagnóstico?


    É importante frisar que a classificação de risco não realiza o diagnóstico do paciente. A adoção do Protocolo de Manchester combinada com um sistema automatizado, tem como objetivo definir a prioridade de atendimento e o direcionamento adequado do paciente para o especialista ao qual seus sintomas possam ser tratados.


    Por isso esse primeiro olhar sobre a queixa do paciente é tão importante, pois faz com que o atendimento do paciente no Hospital Lifecenter seja mais rápido, de acordo com a gravidade e com o especialista mais adequado. Isso evita interconsultas e reencaminhamentos dentro do próprio serviço.


    Banco de Dados auxilia na gestão hospitalar


    Outra proposta interessante da automatização e padronização do processo de triagem utilizada pelo Hospital Lifecenter, é que o sistema gera um banco de dados fiel ao perfil epidemiológico da instituição.


    Estas informações geradas ajudam a orientar o gestor do hospital na tomada de decisão, como por exemplo: escala de profissionais para atendimento por faixa de horário, por perfil de pacientes, e também adequações de áreas físicas, de acordo com a demanda, de casos mais ou menos graves.


    Neste post você conheceu um pouco mais sobre o Sistema de Classificação de Risco do Hospital Lifecenter. Continue acompanhando o nosso blog e deixe o seu comentário.



    Este post possui 0 comentários.
    Altoncer 23/05/2019 01:21:16

    Aguardando Moderação

    Robertbes 23/05/2019 08:28:01

    Aguardando Moderação

    Deixe um Comentário