Cirurgia Metabólica para tratamento de diabetes | Hospital Lifecenter

Cirurgia Metabólica para tratamento de diabetes 20/12/2017

O Diabetes tipo 2 é a forma mais comum da doença e atinge cerca de 90% dos pacientes. Geralmente, o tipo 2 aparece depois dos 40 anos e está associado à obesidade, ao sedentarismo, à alimentação inadequada e ao estresse.

É uma doença crônica e progressiva que pode causar danos renais, cegueira, surdez, impotência sexual, infarto, amputação de membros e inúmeros outros problemas de saúde.

CIRURGIA METABÓLICA X BARIÁTRICA
Na cirurgia metabólica ocorre o mesmo procedimento da cirurgia bariátrica. A diferença entre as duas é que a cirurgia metabólica busca o controle da doença (diabetes mellitus tipo 2). Já a cirurgia bariátrica tem como objetivo a perda de peso, com metas para contenção das doenças associadas à obesidade, como o diabetes e hipertensão e outras.

DIABETES NO BRASIL
No Brasil, cerca de 14,3 milhões de pessoas convive com o Diabetes, o que representa 9% da população. O número de brasileiros diagnosticados com diabetes cresceu 61,8% nos últimos 10 anos, passando de 5,5% da população em 2006 para 8,9% em 2016. Em Belo Horizonte, a prevalência de diabetes foi 10,1 %. Os dados são da última pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada em abril de 2017, pelo Ministério da Saúde.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) reconheceu, através da Resolução nº 2.172/2017, em 7 de dezembro de 2017, a cirurgia metabólica como opção terapêutica para pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 2 (DM2).

As normas da resolução são:

  • Paciente precisa ter diabetes mellitus tipo 2 e ter IMC entre 30 kg/m² e 34,9 kg/m²
  • Paciente precisa ter mais de 30 anos e no máximo 70 anos
  • Paciente precisa ter diabetes miellitus tipo 2 há menos de 10 anos
  • A indicação cirúrgica precisa ser feita por dois médicos especialistas em endocrinologia
  • Para indicação, é necessário um parecer que mostre que o paciente apresentou resistência ao tratamento clínico com antidiabéticos orais e/ou injetáveis, mudanças no estilo de vida e que compareceu ao endocrinologista por no mínimo dois anos
  • Paciente não pode ter contraindicações para a cirurgia

Fonte:
Drª Galzuinda Maria Figueiredo Reis – CRM–MG 28.896
Médica Especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Bariátrica no Hospital Lifecenter. Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica – Capitulo Minas Gerais.

Voltar

Fechar [X]